eu quero falar o que sinto.........


Os senhores da Terra optaram pela aceleração do "desenvolvimentismo". Modelo consumista e insustentável ante a vida no planeta. Extermina-se diariamente de forma impiedosa a natureza mãe e milhões de vidas sencientes, causando os atuais desequilíbrios sócio ambientais... Este é o trilho inexorável e involuto, traçado pelo financismo rentista global, gerador das atuais crises sócio políticas, e da calamidade ambiental, da desvitalização, da ausência de imunidade natural, nas chamadas enfermidades "crônicas",

...Vivemos este processo de decadência moral e fisiológica como se fossemos seres já natimortos, anestesiados pelas contra informações de uma mídia venal, deseducadora e corrupta, aceitando passivamente a pulverização do "veneno nosso de cada dia" na agro cultura transgênica, e na carcinogênica e (criminosa) PECUÁRIA INDUSTRIAL. Vivemos o pesadelo da formulação ideológica da "logica do LUCRO" como um fim em si, participando involuntariamente do suicídio coletivo da espécie, assistindo todos elementos básicos de sustentação vital desaparecerem na poluição do ar, das águas doces e nos mares, mas especialmente na alimentação industrializada e "carnista", hiper quimifica e desvitalizante...

Gerou-se em apenas dois séculos da história humana na terra, uma engrenagem essencialmente antivida, que inverteu todos os valores e códigos éticos minimamente necessários para a sobrevivência sustentável.

Impregnou-se na espécie humana uma brutal insensibilidade perante os seus próprios semelhados, e também aos animais não humanos (império do desamor organizado pela mera ganancia e ignorância).

Agride-se arrogantemente a natureza materna e a todos os seres sencientes; explorando-os de forma brutal e abominável, transformando-os em meros produtos alimentícios mercantilizados, instituindo a violência do "especismo", consentido e cultuado na idiotia comportamental das nações globalizadas, algo absolutamente amoral, aético, no consentimento da barbárie do holocausto animal. São estes os fatores negativos pós modernos, intrinsecamente associados a já insana corrida secular do capital rumo ao "ouro de tolo", que sustenta o sistema das mercadorias, das guerras, do luxo e do lixo...

Ter ou não Ter...

 Rede Globo e Bradesco “tudo a ver”ou a "ter"(?)
...mas e você?...

As Organizações Globo, ou Grupo Globo, um dos maiores complexos midiáticos mundiais, especializaram-se nos seus meio século de vida, na arte da manipulação politica e do controle social das opiniões pelo entretenimento.
Nasceu, e foi aliada de primeira hora do golpe fascista (militar-empresarial) de 1964. Golpe armado pela central de inteligência norte-americana (CIA), cuidadosa em bloquear aos “red's”, fatias estratégicas, do seu domínio geo-imperial no mísero sul continental (aquele que possui, até os dias de hoje, suas "veias abertas" pelo predador e brutal colonialismo europeu, e depois pelo financismo global...) Com o seu partidarismo explícito demonstrado em todas eleições presidências, desde o fim da ditadura, este poderoso "Meio de massas", confirmou, mais uma vez, no seu nebuloso e contraditório curriculum, a que realmente veio, e para quem serve de fato: a conservação do elitismo ideológico, adverso, e intolerante, sobretudo, a qualquer projeto de avanço democrático popular...
A integração nacional; um antigo sonho integralista, fez com que os militares, através da  (ESG); utilizassem vários meios de comunicações (em especialmente a recém formada TV Globo, em 1965), para expandir seus tentáculos ideológicos sobre a nação; permitindo que os Generais "Presidentes" da famigerada ditadura (1964-85), executassem as suas "metas" na quase totalidade dos 5.654  municípios nacionais. Neste propósito foram utilizadas várias técnicas inovadoras para a época, obtendo seu esperado "sucesso" comercial e político. Projeto este, alavancado por sofisticadas fórmulas experimentais de inteligência, advindas da capital imperial Washington. Assim o controle quase absoluto, e a sórdida manipulação social, foram sendo executadas na desinformação, e sob uma censura dirigida; algumas inéditas, outros genuínos "experimentos", da industria do entretenimento. Abolindo-se gradativamente, o inadequado uso da força bruta das armas, para a consolidação progressiva e cultural do sistema do capital, e a intensificação da exploração do trabalho ... Surgindo aqui, uma nova era de sofisticadíssima e sútil dominação de classes; elaborado por palavras politicamente editadas; ou por imagens sonorizadas, nas garimpadas palavras...sempre simulacro do seu real conteúdo, ocultando, cuidadosamente sua real intenção prática/política. 
Para tanto se "investiu" Capital privado e público do Big Broder do norte, como o que foi feito pelo grupo de comunicação empresarial norte americano "Time-life"  , na elaboração da sua "bem sucedida" formula hipnótica, alienante, (que acabou gerando o "padrão Plim-Plim")...
O "sucesso" desse estilo "padronizado", faz com  que até hoje, 40% do faturamento bruto deste oligopólio midiático, seja reinvestido neste pseudo jornalismo...
O investimento estatal, veio nos financiamentos pre-golpistas como o que foi feito no IPES, e IBAD; e nos programas (Aliança para o Progresso) e nos partidos oposicionistas ao governo de João Goulart, e no financiamento midiático, no qual a Globo foi a mais privilegiada.
Criando-se aqui, em terras tupiniquins, em plena guerra fria, o verdadeiro laboratório do olho dominador do "Grande irmão".
Como num rito tribal, todas as noites, exceto aos domingos, o J.N; o maior jornal noticioso ocidental em audiência; (mas hoje, 2016, já em franca decadência) após um seco e curto, “boa noite” , dado como uma senha pelo casal de apresentadores; introduz aos incautos telespectadores, uma espécie de oráculo mundano, recheado de atrativas imagens, tecnicamente cada vez mais espetaculosas, acompanhadas dos tais relatos politicamente editados, cujos conteúdos possuem raríssimos elos com a verdadeira realidade brasileira, aquela que raramente é exibido lá.
Pois nossa real idade é "cuidadosamente filtrada"; e quando se torna “inevitável” a sua apresentação; ela surge à luz de uma forma "fantástica", ou simplesmente editorada.
 
Fazendo do telespectador, um fiel adorador, bombardeado, por uma avalanche de reportagens ditas "jornalísticas", direcionadas a quem extenuado, e sem alternativas a outros tipo de lazer, está ali esperando prostrado, enquanto consome notícias editadas...a chamada, ainda até hoje, de novela “das oito”...que na real começa às nove...


 Você que faz parte dos milhões trabalhadores vilipendiados, que após um dia de oito horas de "mais-valia", (sem adicionar aquelas sofridas no caótico transito urbano), te poluem e intoxicam, das várias "notícias" inúteis, sempre desfocadas daquelas que deveriam ser fornecidas como essenciais. Entretanto; os destaques são  sempre estes : caos de guerras em longínquos países; mesclados por atentados terroristas; sequestros; várias catástrofes geo ecológicas; crimes diversos; assassinatos cruéis; suicídios; traições; tramoia; tráfico inter e nacional de drogas; denúncias de corrupções; e escândalos (em destaque, apenas os que esta mídia, tem seu interesse comercial/politico em divulgá-los); macabros acidentes, rodo, aero, e ferroviários ; e toda morbidez que te faça surfar na ilusão de que a tua sofrega e explorada existência, é ainda melhor do que aquilo que te exibem num mix de horror e show; no qual inserem pitadas do "grande circo do entretenimento"; (o futebol, inúmeras novelas, e a fórmula Um). Intercalados pelos indefectíveis “comerciais”..."patrocinados" buscando "especialmente" os que ainda não “tem”... mas que poderão sonhar em vir a “ter”...

Sob o mistificação de vivermos a "era do conhecimento"; cativa-se mentes e corações, com milhares de informações, na sua imensa maioria além de editadas, são absolutamente dispensáveis ...pois é justamente através deste poder hipnótico e desfocado do essencial, que ritualizam a pauta alienante a ser trilhada...
" o paradoxo está em que há uma verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo."
Cotidianamente a equipe de "jornalismo" da mídia Global; financiada, pelo maior Banco privado brasileiro, martelam, subliminarmente, a nefasta e decadente ideologia neoliberal do consumismo, na abrangência psicossocial do seu bordão mor:  a de que há um único “signo das coisas" ... que é o "ter"...
Parafraseiam Shakespeare: “Ter... ou não Ter..."
 lembrando-te, sutilmente, que:"se você não tem, você não é"
Construindo aí a (de)formação cultural das massas escravas assalariadas, espoliadas pelo capital financeiro. Este é o ponto. Um ponto de vista editado e pautado pelo selvagem interesse mercantil e político...dirigido a um público consumista com suficiente poder aquisitivo para “Ter”; e simultaneamente, dirigida a um outro público alvo: o gigantesco exército de excluídos, do ainda incipiente mercado consumidor...
Para que mesmo na reserva, continuem atraídos, almejando o “Ter”...

O país desfibrado ali, está bem distante do nosso real Brasil;  aquele no qual vivemos, e sofremos as nossas agruras e vitórias, raramente expostas neste fantasioso oráculo midiático, pois afinal aquilo lá, é a representação da lógica autofágica e  antiecológica do capital, expostas no amplo balcão do consumismo irresponsável.  Vendendo-se ali, um País virtual, , irreal, que nos exibem embalado sob um único ponto de vista: como sendo a terra em que coabitamos todos indo “muito bem”. 
E este ponto de vista, seria até verdadeiro, se só fosse comparado ao apocalíptico "fim do mundo”, que é editorado todas as noites, pela sua publicitária comercialização...
Um pouco antes do cínico e sinistro “boa noite” final; dado pelo pasteurizado casal de apresentadores...

                                                  Boa noite!..