eu quero falar o que sinto.........


Os senhores da Terra optaram pela aceleração do "desenvolvimentismo". Modelo consumista e insustentável ante a vida no planeta. Extermina-se diariamente de forma impiedosa a natureza mãe e milhões de vidas sencientes, causando os atuais desequilíbrios sócio ambientais... Este é o trilho inexorável e involuto, traçado pelo financismo rentista global, gerador das atuais crises sócio políticas, e da calamidade ambiental, da desvitalização, da ausência de imunidade natural, nas chamadas enfermidades "crônicas",

...Vivemos este processo de decadência moral e fisiológica como se fossemos seres já natimortos, anestesiados pelas contra informações de uma mídia venal, deseducadora e corrupta, aceitando passivamente a pulverização do "veneno nosso de cada dia" na agro cultura transgênica, e na carcinogênica e (criminosa) PECUÁRIA INDUSTRIAL. Vivemos o pesadelo da formulação ideológica da "logica do LUCRO" como um fim em si, participando involuntariamente do suicídio coletivo da espécie, assistindo todos elementos básicos de sustentação vital desaparecerem na poluição do ar, das águas doces e nos mares, mas especialmente na alimentação industrializada e "carnista", hiper quimifica e desvitalizante...

Gerou-se em apenas dois séculos da história humana na terra, uma engrenagem essencialmente antivida, que inverteu todos os valores e códigos éticos minimamente necessários para a sobrevivência sustentável.

Impregnou-se na espécie humana uma brutal insensibilidade perante os seus próprios semelhados, e também aos animais não humanos (império do desamor organizado pela mera ganancia e ignorância).

Agride-se arrogantemente a natureza materna e a todos os seres sencientes; explorando-os de forma brutal e abominável, transformando-os em meros produtos alimentícios mercantilizados, instituindo a violência do "especismo", consentido e cultuado na idiotia comportamental das nações globalizadas, algo absolutamente amoral, aético, no consentimento da barbárie do holocausto animal. São estes os fatores negativos pós modernos, intrinsecamente associados a já insana corrida secular do capital rumo ao "ouro de tolo", que sustenta o sistema das mercadorias, das guerras, do luxo e do lixo...

AVISO: preferimos "acender uma vela, à ficar almaldiçoando a escuridão..."


PENSAMENTOS

"A imprensa deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular."
prof. Andrew Oitke, catedrático de Antropologia em Harvard
-----------------
"Ser de esquerda é, desde que essa classificação surgiu na Revolução Francesa, optar pelos pobres, indignar-se frente à exclusão social, inconformar-se com toda forma de injustiça ou, como dizia Bobbio, considerar aberração a desigualdade social. Ser de direita é tolerar injustiças, considerar os imperativos do mercado acima dos direitos humanos, encarar a pobreza como nódoa incurável, julgar que existem pessoas e povos intrinsecamente superiores a outros."
(Frei Betto - Frei domiciano e escritor)
-----------------
"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma" – Joseph Pulitzer

 



"Ser de esquerda", e posicionar-se à esquerda do sistema Rei, despótico e esclarecido. 
É lutar pelas trans formações necessárias para a evolução do processo civilizatório...
É não aceitar a ladainha midiática "conformista": de que o que vivenciamos até hoje, jamais poderá ser (r)evolucionado...que a História chegou a seu fim, tornou-se imutável...re lutar pela democracia na comunicação...pelo direito inalienável de falar...Ser de "esquerda"
É lutar pela preservaçãosustentabilidade da riqueza vegetal (natureza), aliando-se na luta pela libertação dos animais...(do abuso cruel de suas vidas;  e o de serem criados em serie apenas para fins de exploração, e servirem de alimentos aos humanos.)
Pela desanimalização na cultura humana...
Por uma espiritualidade eficaz e verdadeira. 
É esclarecer o nosso próximo, aquele que não sabe, e que não lhes permitem que o saibam, sobre os abusos 
 criminosos dos gazes letais, dos agrotóxicos venenosos despejados (pela insanidade do lucro), sobre nossas lavouras (alimentos), nas águas, e nos ares urbanos...
É convergir com flexibilidade nas mais variadas frentes e formas de resistência contra a opressão e a injustiça, contra a iniquidade e insensibilidade dos poderosos egóticos...isto abrange desde a bandeira ecológica, até ao acesso democrático à terra; lutar para a libertação final do subjugo humano; da abominável e anacrônica exploração nas relações trabalhistas. 
Por um sistema de educação público, gratuito, e de qualidade para todos. Formador de cidadães conscientes, e não meros consumidores robóticos...
colaborar na formação de consciências livres, e aptas a assumirem a plenitude e o sentido ético e biológico da existência...por um ser verdadeiramente solidário...
Essas posições são impossíveis de se realizarem num sociedade que nos cria, e nos (des) educa, e mercantiliza tudo: até  nossos sentimentos e emoções;  transformando-nos em míseros geradores de lucros
Por estes motivos, o "ser de esquerda" hoje, é não se permitir (des) envolver no famigerado, e autofágico capitalismo... (capetalismo)


Horácio Féres. (observador e escritor)