eu quero falar o que sinto.........


Os senhores da Terra optaram pela aceleração do "desenvolvimentismo". Modelo consumista e insustentável ante a vida no planeta. Extermina-se diariamente de forma impiedosa a natureza mãe e milhões de vidas sencientes, causando os atuais desequilíbrios sócio ambientais... Este é o trilho inexorável e involuto, traçado pelo financismo rentista global, gerador das atuais crises sócio políticas, e da calamidade ambiental, da desvitalização, da ausência de imunidade natural, nas chamadas enfermidades "crônicas",

...Vivemos este processo de decadência moral e fisiológica como se fossemos seres já natimortos, anestesiados pelas contra informações de uma mídia venal, deseducadora e corrupta, aceitando passivamente a pulverização do "veneno nosso de cada dia" na agro cultura transgênica, e na carcinogênica e (criminosa) PECUÁRIA INDUSTRIAL. Vivemos o pesadelo da formulação ideológica da "logica do LUCRO" como um fim em si, participando involuntariamente do suicídio coletivo da espécie, assistindo todos elementos básicos de sustentação vital desaparecerem na poluição do ar, das águas doces e nos mares, mas especialmente na alimentação industrializada e "carnista", hiper quimifica e desvitalizante...

Gerou-se em apenas dois séculos da história humana na terra, uma engrenagem essencialmente antivida, que inverteu todos os valores e códigos éticos minimamente necessários para a sobrevivência sustentável.

Impregnou-se na espécie humana uma brutal insensibilidade perante os seus próprios semelhados, e também aos animais não humanos (império do desamor organizado pela mera ganancia e ignorância).

Agride-se arrogantemente a natureza materna e a todos os seres sencientes; explorando-os de forma brutal e abominável, transformando-os em meros produtos alimentícios mercantilizados, instituindo a violência do "especismo", consentido e cultuado na idiotia comportamental das nações globalizadas, algo absolutamente amoral, aético, no consentimento da barbárie do holocausto animal. São estes os fatores negativos pós modernos, intrinsecamente associados a já insana corrida secular do capital rumo ao "ouro de tolo", que sustenta o sistema das mercadorias, das guerras, do luxo e do lixo...

Respeito virtual...

                   Todos nos precisamos de uma auto educação virtual...
ou seja; precisamos entender que estamos entrando numa nova época (era) sem volta, em q. as relações humanas daqui pra frente serão cada vez mais abertas, transparentes, e compartilhadas...mas q. isto não significa adentrar numa "terra de ninguém" ...
ou numa devastação incontrolável da nossa individualidade, como pode parecer num primeiro momento ...
E a auto educação deste comportamento virtual entraria aí para duas coisas essenciais:...ao respeito a enorme diversidade de opiniões, e de pensamentos, e a uma compreensão respeitosa nos debates e conflitos opinativos...diminuir a agressividade hoje tão gratuita nas posições e dos diálogos é vital importante...pois atrás de um teclado reside um voluntário "do vale tudo" seguidor da lei sem limites: como estou no anonimato...eu "faço do meu jeito porque não é ao vivo", e portanto não tenho que me conter em nada...está tudo liberado em especial o desrespeito ao próximo...
Minha pouca experiência em redes socais intensificada apenas de três anos para cá, me trouxe um enorme conhecimento do ser humano, conhecimentos dos quais jamais poderia adquirir nem imaginar sem a velocidade eletrônica de uma ferramenta poderosa como o Face B., em três anos constitui 1.132 Contactos, visitei o observei várias sites, mesmo sem ser convidado, mesmo porque a porta está aberta, e nessa curiosidade natural conheci o inimaginável do comportamento social outrora reprimido, ou como disse o escritor Humberto Eco, comportamentos só expostos em botecos, isso depois da terceira dose tomada, para aparecerem na cara limpa, ou dura...As pessoas se sentem "livres", e soltaram todos os freios...no fim é um "sai debaixo" que lá vem o rolo compressor da minha posição, indiferente ao que vc é como pessoa, ou o que vc pode achar do que eu aparento ser...
Penso mesmo que sem a auto educação não poderá haver uma relação proveitosa ou amorosa ...tornando-se algo simplesmente abusivo ou lesa tempo, ante um possível potencial de desenvolvimento moral e espiritual de cada um...
É o que concluí da minha parca e limitada experiencia em redes...um beijo a todos...e inté uma próxima...esperando ouvir contestações, com opiniões divergentes mas inteligentes, sobre isso q. postei, para que se faça sentido o relacionamento respeitoso e evolutivo...ainda q.virtual...

Nenhum comentário:

Postar um comentário