eu quero falar o que sinto.........


Os senhores da Terra optaram pela aceleração do "desenvolvimentismo". Modelo consumista insustentável ante a natureza mãe. Exterminam-se de forma impiedosa milhões de vidas sencientes, o que traz junto os atuais descalabros sócio ambientais... Este é o trilho inexorável e involuto do financismo rentista global, gerador das calamidades sócio políticas e da desvitalização humana nas chamadas enfermidades "crônicas",

...Vivemos um processo de decadência como natimortos anestesiados pela mídia venal e corrupta, aceitando a pulverização do "veneno nosso de cada dia" na agro cultura transgênica, e na carcinogênica PECUÁRIA INDUSTRIAL; Formulados ideologicamente pela logica do LUCRO como um fim, aceitamos passivos o suicídio coletivo da nossa espécie, assistindo os elementos de sustentação vital desaparecer na poluição do ar, nas águas doces e nos mares, mas especialmente na alimentação "carnista", super quimifica e desvitalizante...

Foi gerado em apenas dois séculos uma engrenagem essencialmente antivida, que inverteu todos os valores e códigos éticos minimamente necessários para a sobrevivência sustentável.

Impregnou-se na espécie humana uma brutal insensibilidade ante seus próprios semelhados, e aos animais não humanos (impera o desamor organizado pela ganancia e ignorância).

Agredindo-se arrogantemente a natureza materna e a todos os seres sencientes; explorando-os de forma brutal e abominável, transformando-os em meros produtos alimentícios mercantilizados, instituindo a violência do "especismo" consentido e cultuado na idiotia comportamental, algo absolutamente amoral e passivo pelo consentimento da barbárie do holocausto animal. São estes os fatores negativos pós modernos, intrinsecamente associados a já insana corrida secular rumo ao "ouro de tolo" que sustenta o sistema das mercadorias e do luxo&lixo...

AINDA SOBRE A SENSIBILIDADE AMOROSA..

  https://youtu.be/dB3EkmoA1j8

Queridos e amados, aprendi modestamente com o tempo, que amar é uma "Essência" espontânea, não "Aparência" armada......
Vou tentar explanar isto melhor ...
A liberdade de poder amar é simplesmente o sentir:
É algo assim simples, como por exemplo, fechar os seus olhos sentindo a sua pele arrepiar-se na pele alheia amada...
Pelo tato adocicado....no toque sútil ...feito com carinho incondicionalmente amoroso, nos tornamos idealmente humanos.
Conseguimos assim nos libertar das "couraças" impostas socialmente, e da eterna "impotência" psíquica de amar, da qual tão bem nos fala William Reich. 
Pisamos assim no sétimo céu da terra...
Por isto o "insensível", ou impotente, como queiram, será sempre um "exilado" eterno e infeliz...
O ser sensível penetra no labirinto de um delírio possível...pois o o ato de "Amar"é a capacidade de poder sentir o outro, não apenas nós mesmos...quebramos nosso ego, quando nos entregamos ao outro...
Viver amando intensamente é saber e ter o poder de sentir o carinho do ser amado...
A "impotência" não é algo relacionado apenas ao fator da potencia eréctil. Isto é uma falácia bem explorada pela industria química, para a venda de "medicamentos" para uma disfunção que é na maioria absoluta dos casos psicológica, e não fisiológica... 
O tal "mercado" explora bem essa inversão, e fatura alto como sempre...
Vai muito além disso...e ultrapassa a inversão de longe...
Quem não consegue vivenciar sentindo a intensidade amorosa de uma relação, vai ficar sempre insatisfeito, e infeliz, e vai logo querer buscar novas outras relações, novas outras sensações substitutas da carência essencial do ato de amor....
Porém isso será apenas uma vã aspiração já natimorta...
Pois este ciclo insatisfatório se repetira infinitamente em uma outra "nova" relação ...
Não conseguindo mais sentir o outro literal e amorosamente, porque não se achou mesmo a chave essencial das relações. 
A porta está fechada.
Perdendo-se nas sequencias em devaneios, e buscas vãs...
Em procuras inúteis de novas "formas de belezas" absolutamente ilusórias...
Será alguém sempre insaciável , insensível, semi neurotizado, e poluído com mil coisas desnecessárias para substituírem o essencial, 

que é simplesmente sentir o que é ato de amar...
...Pois desconheceu que o mais importante... 

é simplesmente 
fechar os seus olhos, sentindo satisfatoriamente sua pele arrepiar-se na pele da pessoa amada...



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário